Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Varejistas do comércio online e setor de logística podem ser beneficiados com a privatização dos Correios

Por Agência Rádio 2 – 23/08/2021

 

Vendas no varejo online – o chamado e-commerce e a indústria de produção de bens de consumo, além do setor de logística devem ser beneficiados pela privatização dos Correios.

Tudo gira em torno de como os serviços postais – que incluem correspondências e entregas de volumes – serão oferecidos, com a mesma qualidade e abrangência já impostos pela estatal, além da vantagem de bons preços.

O Congresso já aprovou a proposta, que depende da análise do Senado. Mas o governo trabalha com a expectativa de realizar o leilão já no primeiro semestre de 2022.

Alguns analistas ouvidos pelo e-investidor do Estadão arriscaram opiniões sobre como a privatização vai impactar indústria, comércio e serviços.

Há quem diga que nenhum setor da economia será significativamente afetado.

Outros, como o estrategista de investimentos Mauro Morelli, avaliam que a área de logística, que evoluiu com a explosão do e-commerce, deve ser beneficiada com a venda da estatal, se houver agilidade e redução de tarifas.

Na esteira das vendas online empresas de capital aberto que utilizam o serviço de entrega dos Correios podem ter melhor resultado na bolsa.

O  analista de mercado Jansen Costa arrisca citar papéis que podem ser valorizados: Lojas Americanas e Americanas S/A, Via Varejo e Magalu.