Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Vacinação de crianças contra covid completa 1 mês: pais têm o direito de escolher não vacinar filhos?

Por Agência Rádio 2 – 18/02/2022

 

A vacinação de crianças entre 5 e 11 anos contra a covid-19 no Brasil completou um mês.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, já foram distribuídas mais de 17 milhões e 700 milhões de doses dos imunizantes aprovados para uso nessa faixa etária, mas, até o momento, apenas cerca de 4 milhões e 300 mil doses foram aplicadas.

O público alvo está estimado em 20 milhões de crianças, o que significa que, por enquanto,  apenas duas em cada 10 crianças de 5 a 11 anos receberam a primeira dose.

A vacinação contra a covid-19 é, comprovadamente, o caminho mais seguro e eficaz de combater a pandemia, mas muitos pais ainda têm dúvidas sobre se devem ou não levar a criança para vacinar.

Para o advogado criminalista e colunista do UOL Augusto de Arruda Botelho,  essa dúvida é resultado do tratamento ideológico que foi dado ao combate da pandemia:

Duas vacinas estão em uso, aqui no Brasil, para imunização de crianças : a da Pfizer, que pode ser aplicada a partir dos 5 anos, e a Coronavac, para aquelas com seis anos ou mais.

São imunizantes seguros e eficazes, aprovados e recomendados pela Anvisa, que é a autoridade sanitária.

Augusto Botelho reforça que a vacinação é um pacto coletivo e os pais não têm o direito de escolher não vacinar os filhos:

O esquema vacinal das crianças é o mesmo dos adolescentes e adultos: elas devem receber duas doses, com intervalo de oito semanas para Pfizer e de 28 dias para a Coronavac.