Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Vacina de Oxford sofrerá atraso devido ao pico de contaminações no Reino Unido

Por Bernadete Druzian, da Agência Rádio 2

 

Farmacêutica AstraZeneca, parceira da Universidade de Oxford no desenvolvimento da vacina contra o novo coronavírus vai atrasar a entrega do imunizante no Reino Unido.

O pico de infecções durante o verão britânico atrasou os resultados dos testes clínicos de estágio avançado.

Segundo o laboratório, apenas QUATRO MILHÕES de doses serão disponibilizadas este ano.

A previsão inicial era de 30 MILHÕES de doses até setembro.

A farmacêutica afirmou que vai aguardar os dados dos testes clínicos para finalizar a vacina após a aprovação.

A empresa mantém a substância congelada em grandes contêineres e mantém os frascos preservados, conforme informou o presidente-executivo da AstraZeneca, Pascal Soriot.

O executivo afirmou  que a farmacêutica está totalmente preparada para lançar a vacina e que o cronograma semanal de entregas deve seguir a previsão do governo britânico.

A liberação dos resultados dos testes avançados deve ser feita ainda este ano.