Vacina de Oxford deve suprir pouco mais da metade dos grupos prioritários

Da Redação – 07/01/2021

 

Vacinas contra a covid-19 que chegarem da Índia deverão cobrir pouco mais da metade dos grupos prioritários definidos pelo Governo para imunização.

As duas milhões de doses negociados pela Fiocruz para importar a vacina desenvolvida pela Astrazeneca em parceria com a Universidade de Oxford vai atender 6,3% do público elencado na primeira fase do plano nacional.

Considerada a perda de doses na operação, estimada em cinco por cento, o lote inicial deve chegar a 950 mil pessoas.

São necessárias duas doses para imunização completa.

O Ministério da Saúde calcula quase 15 milhões de pessoas entre os trabalhadores da saúde, idosos acima de 75 anos, moradores de asilos com mais de 60 anos, indígenas e povos ribeirinhos.

As informações são da CNN Brasil.