Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Vacina da Oxford não tem eficácia comprovada para idosos, revela pesquisa

Por Agência Rádio 2 – 09/12/2020

 

Estudo publicado na revista The Lancet indica que eficácia da vacina da Oxford contra a Covid-19, desenvolvida em parceria com a farmacêutica AstraZeneca, ainda não pode ser atestada para pacientes idosos.

A pesquisa, publicada na terça-feira, aponta que o imunizante deve passar por novos testes para comprovação dos efeitos benéficos em idosos.

Mas reconhece os resultados positivos para grupos de voluntários mais jovens.

Em análises anteriores, a eficácia foi comprovada em 62 POR CENTO dos que receberam duas doses completas e 90 POR CENTO dos que tiveram a primeira aplicação de meia dose, e depois, uma outra completa.

Os pesquisadores afirmaram que o número de voluntários idosos é pequeno, o que não permite uma análise efetiva sobre os resultados.

Do grupo de 131 voluntários contaminados, apenas cinco tinham mais de 55 anos.

Essa amostragem na pesquisa é de grande relevância, uma vez que o Brasil, assim como outros países, pretende iniciar a vacinação pela população mais velha, que está mais vulnerável aos riscos da Covid-19.

Os cientistas vão prosseguir os estudos para concluir a análise da eficácia da vacina da Oxford para esse grupo.