Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Vacina da Janssen é associada a pequeno risco de causar transtorno neurológico raro

Por Agência Rádio 2 – 14/07/2021

 

O risco é pequeno mas há estudos que ligam a vacina da Janssen, da Johnson & Johnson, ao surgimento de casos da síndrome de Guillain-Barré.

A doença autoimune que pode provocar fraqueza e paralisia muscular.

A agência reguladora de alimentos e medicamentos FDA, dos Estados Unidos, pediu a inclusão do efeito colateral na bula da vacina.

Segundo a FDA, são poucos casos: 100 reportados entre as pessoas que receberam a vacina.

Só nos Estados Unidos, foram administradas mais de 13 milhões de doses do imunizante.

A síndrome de Guillain-Barré, com causa ainda desconhecida, geralmente surge após uma doença ou infecção.

Já foi registrada entre pessoas que tiveram Covid-19.

É mais comum em adultos com mais de 50 anos e os sintomas geralmente desaparecem em algumas semanas.

Porém, em alguns casos, a doença afeta o sistema nervoso.

Outras vacinas já foram associadas à síndrome, como a da gripe suína, em 1976, que teve um caso entre cada 100 mil vacinados.

A vacina contra Herpes Zoster também foi associada ao aumento do risco.

Especialistas recomendam procurar o médico se surgirem sintomas após 42 dias da vacinação.

Os sinais são: formigamento nos braços e pernas, fraqueza, dificuldade para mastigar, engolir ou controlar a bexiga ou os intestinos.

Também devem ser observados sintomas como visão dupla, dificuldade para andar ou falar.