Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Umberto Ferretti traz as últimas do campo: preços do ovo e da laranja sobem, enquanto melancia e limão ficam mais baratos

Por Agência Rádio 2 – 21/07/2021

 

O preço da laranja deve fechar o mês de julho em alta. Isso mesmo com o tempo mais fresco, em algumas regiões, o que tende a derrubar o consumo. Do começo do mês pra cá, a caixa da laranja pera ficou quatro por cento mais cara, informa o Cepea. Ela foi vendida, nos últimos dias, a 34 reais. O avanço nas cotações é fruto da oferta menor, causada pela seca, que prejudicou o desenvolvimento dos pomares. Além disso, tem sido registrado um aumento na demanda por parte da indústria de suco, o que reduz a oferta de laranja in natura.

Outro produto valorizado é o ovo. Pela segunda semana seguida, a caixa do branco foi vendida na casa de 121 reais em Bastos, interior de SP, e a do vermelho acima de 131. As cotações aumentaram no começo do mês, o que é normal, mas seguiram firmes mesmo com o passar dos dias. Por um lado, o frio facilita o controle da produção das poedeiras. Por outro, a combinação crise econômica e alta das carnes aumenta a demanda pelo ovo, que é mais barato.

E a Ceagesp divulgou um balanço sobre o comportamento dos preços, nesta semana. Entre os produtos que estão mais caros, destaque para abacaxi pérola, abacate fortuna, quiabo liso, pimentões verde, vermelho e amarelo, salsão e agrião. Nos casos de banana nanica, mamão formosa, mandioca, pepino caipira, acelga e espinafre, os valores estacionaram. E entre os itens que estão mais baratos, na Ceagesp, dá pra citar: melancia, limão tahiti, chuchu, batata doce rosada, rabanete, cebolinha e hortelã.