UFSCar teve seu orçamento reduzido pelo Ministério da Educação em R$ 2,081 milhões nas despesas de custeio

Da Redação – 07/10/2022

 

Mais uma vez no ano, a Universidade Federal de São Carlos teve seu orçamento reduzido pelo Governo Federal. Desta vez o corte é de R$ 2,081 milhões nas despesas de custeio, segundo a reitoria. O corte foi divulgado na última terça-feira, após o anúncio de um novo decreto com mais um corte no orçamento do Ministério da Educação para 2022, desta vez de 5,8%. O pagamento de bolsas de assistência e permanência estudantil e do restaurante universitário estão preservados.

Esta é a terceira redução do orçamento da UFSCar este ano, que acumula corte de R$ 6.719.687,06 do orçamento de R$ 2022, que foi estimado em R$ 51,4 milhões. Dos quais, R$ 41,3 milhões destinados para custeio da manutenção, pagamento de água, luz, serviços terceirizados e compra de materiais dos 4 Campi.

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), disse que foi informada pelo mec que o bloqueio total para a educação foi de R$ 1 bilhão. Especificamente para a educação superior é de R$ 328 milhões.

Em maio, o Governo Federal já havia bloqueado 14,5% da verba para custeio e investimento de universidades federais. Somente a UFSCar perdeu R$ 2,3 milhões. Para a Andifes, mais este corte inviabiliza a manutenção das universidades.

Após a polêmica da  divulgação de cortes anunciados pela União, o Ministro da Educação, Victor Godoy, esclareceu que a limitação do repasse de verbas às universidades e institutos federais é temporária. Ele alegou que a medida tomada se caracteriza, na verdade, por uma “limitação” de repasse de verbas e não por cortes concretos e que tal bloqueio orçamentário será válido somente até novembro deste ano, sendo que em dezembro o fundo de repasse de recursos deverá ser normalizado.