Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

TSE encerra coleta de provas em ação disparos em massa na campanha; Bolsonaro deve apresentar defesa até sexta

Por Bernadete Druzian, da Agência Rádio 2

 

Presidente Jair Bolsonaro tem até esta sexta-feira para apresentar alegações finais da defesa na investigação sobre disparos em massa por meio de rede social durante a campanha eleitoral em 2018.

O Tribunal Superior Eleitoral encerrou a fase de busca de provas em uma das ações que pede a cassação da chapa Bolsonaro/Hamilton Mourão por suspeita de abuso de poder econômico.

São quatro ações que investigam o uso de serviços para disparos em massa na campanha.

O despacho do novo corregedor Luiz Felipe Salomão é do dia 4 de novembro em resposta a ação do PDT para obter informações do WhatsApp sobre empresas suspeitas.

O corregedor declarou que a rede social não tem mais as informações e negou a solicitação.

Segundo o UOL, que obteve a íntegra do despacho, esta foi a terceira vez que o TSE negou pedidos do Ministério Público e de partidos políticos sobre a investigação.

O objeto da ação são a lista de contas banidas do WhatsApp em 2018 e dados bancários do empresário Luciano Hang, apontado como um dos responsáveis pelos disparos.

No despacho, o corregedor, que vai relatar a ação, destacou que o WhatsApp informou ao TSE ter banido uma linha telefônica da empresa Yacows, contratada pela campanha de Bolsonaro.

Além do presidente, o MP também deve apresentar as considerações finais para o relator emitir o parecer e marcar a data do julgamento.