Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Tomate, cenoura e alface subiram acima de 50% no atacado em julho

Por Agência Rádio 2 – Imagem: Internet – 20/08/2021

 

A cesta de alimentos do brasileiro tem encarecido mês após mês.

E a última onda de frio intenso que atingiu o país recentemente complicou ainda mais o cenário de altas.

As geadas registradas em regiões agrícolas no Sul e Sudeste do país fizeram cair a oferta de hortaliças nas principais Centrais de Abastecimento do país, as Ceasas.

E, de acordo com dados do oitavo Boletim Prohort da Conab, a Companhia Nacional de Abastecimento, tomate, cenoura e alface foram os produtos mais impactados – tiveram alta acima de 50% em julho, em relação a junho.

A maior variação para o tomate foi registrada na Central de Abastecimento de Vitória, com um percentual de 51%.

A alface aumentou de forma mais significativa na Ceasa de Curitiba: os preços cobrados pela verdura subiram 63% na passagem de junho para julho.

Já para a cenoura, que teve a oferta impactada não só pelas geadas mas também por causa do intervalo entre a safra de verão, a alta ultrapassou 50% nos mercados atacadistas em cinco estados analisados Pernambuco, Goiás, Brasília, Minas Gerais e Espírito Santo.

A maior diferença, aliás, foi encontrada no mercado de Vitória, a capital do no Espírito Santo, em índice que beirou 65%.

Apesar das altas, os preços de itens como cebola e batata fizeram um movimento contrário: caíram em julho, na comparação com junho – foram itens que conseguiram manter ou até mesmo ampliar a oferta em algumas Ceasas.

Especificamente em relação à batata, a Conab alertou que a expectativa é que o balanço de agosto revele alta nos preços.

Isso porque as geadas não prejudicaram as lavouras em ponto de colheita, mas interferiram no seu ritmo e afetaram os produtos a serem colhidos.