Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

SP pode ser o primeiro estado a iniciar a vacinação em massa contra o novo coronavírus, já em janeiro

São Paulo pode ser o primeiro estado a iniciar a vacinação em massa contra o novo coronavírus.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o governador João Doria, disse que a  CoronaVac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, que está em fase final de testes, será aplicada na população já no mês que vem, em janeiro de 2021, portanto.

Para que isso aconteça, o imunizante precisa ser aprovado pela Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária,  e o governo estadual deve enviar relatório final sobre os testes realizados no país ainda em dezembro.

“Em São Paulo, de forma responsável, seguindo a lei, no próximo mês de janeiro, cumprindo o protocolo com a Anvisa e obedecendo aos princípios de proteção à vida, nós vamos iniciar a imunização dos brasileiros de São Paulo. Não vamos aguardar março”, disse Doria.

Nesta semana, o governo federal anunciou que a vacinação nacional deve começar em março de 2021, o que foi questionado pelo governador paulista.

Lembrando que a CoronaVac não foi incluída, até o momento, nos planos do Ministério da Saúde.

João Doria, no entanto, disse que a vacinação em São Paulo será realizada mesmo sem investimento do governo federal.

Nesta quinta-feira, chegou ao estado mais um lote de insumos para a produção da CoronaVac.

A quantidade recebida, de acordo com as informações divulgadas pelo governo paulista, é suficiente para produção de um milhão de doses da CoronaVac.

Lembrando que, em meados de novembro, chegou a São Paulo 120 mil doses prontas do imunizante.