Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Sistema de Alerta de Enchentes da USP é aprimorados por pesquisadores

Da Redação – 17/12/2020

 

 

Sistema E-NOE, apresentado pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP para gerar alertas de transbordamento do Córrego do Monjolinho, em São Carlos (SP), recebeu mudanças que reduzem os custos e facilitam a operação da ferramenta.

O sistema de monitoramento agora dispensa o uso de sensores no leito do Ribeirão, algo que deve facilitar a manutenção e deixar todo o processo mais barato. a alternativa está no uso de câmera, minicomputador e inteligência artificial.

O E-NOE funciona da seguinte forma: uma câmera de 8 megapixels monitora o córrego do monjolinho 24 horas por dia e os dados são enviados para um servidor da USP.

A Inteligência Artificial (IA) é posta para trabalhar. Quando o rio atinge determinada altura, o alerta dispara para avisar a população evitar a região monitorada, no caso, a Rotatória do Cristo.

Um dos aprimoramentos que poderão ser feitos ao longo dos próximos meses é a instalação de novos pontos de monitoramento.

Outra possibilidade é utilizar o sistema de câmeras da Guarda Civil Municipal para reforçar o monitoramento da cidade.

Outras aplicações poderão surgir com o tempo, como a observação de pontos de enxurrada.