Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Senado deve votar hoje projetos para segurar alta dos preços dos combustíveis

Por Agência Rádio 2 – 09/03/2022

 

A alta dos preços dos combustíveis é um dos fatores que mais pressiona a inflação nos últimos meses e pesa cada vez mais no bolso do motorista brasileiro.

O conflito entre Rússia e Ucrânia tende a agravar a situação. A cotação internacional do barril de petróleo tem batido recordes diários e, com o petróleo mais caro, o preço nas bombas sobe também.

A cotação do dólar é outro fator que interfere diretamente no valor que o motorista paga para encher o tanque do veículo, já que os preços dos combustíveis são atrelados à moeda estrangeira.

Mas a senadora pelo MDB do Mato Grosso do Sul e pré-candidata à presidência da República Simone Tebet diz que o governo pode, sim, agir de modo mais eficaz para segurar a alta nos postos.

O governo poderia, por exemplo, usar parte do lucro da Petrobras para fazer cair o preço dos combustíveis. Simone Tebet detalha.

O Senado analisa dois projetos que visam frear a alta no mercado interno.

Um deles determina alíquota unificada e em valor fixo para o ICMS sobre combustíveis em todo o país.

O outro, segundo a senadora Simone Tebet, cria uma conta para financiar a estabilização dos preços.

Os dois projetos deveriam ter sido votados no último dia 23, mas, por falta de acordo, a votação foi adiada.

O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, incluiu as matérias na pauta da sessão desta quarta-feira, com início previsto para às 4 da tarde.