Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

São Carlos vive o pior momento da pandemia

Da Redação

 

SÃO CARLOS VIVE O PIOR MOMENTO DA PANDEMIA

Índice de lotação em leitos UTI/SUS ultrapassa 85%

Pela primeira vez desde o início da pandemia do novo coronavírus, em de março de 2020, a ocupação de leitos, principalmente nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) do Sistema Único de Saúde, está próxima da lotação máxima. Neste momento a taxa de ocupação dos leitos especiais para COVID-19 de UTI/SUS está hoje em 85,7%, (24 pessoas estão internadas em leitos de UTI/SUS e 10 em leitos de UTI da rede particular). No total 66 pessoas estão internadas em hospitais de São Carlos.
O município hoje conta com 28 leitos UTI/SUS, sendo 10 no Hospital Universitário e 18 na Santa Casa, que dispõe de 14 leitos na ala adulto e 4 na ala pediátrica, além de leitos na rede particular. Neste momento a cidade dispõe somente de 4 leitos UTI/SUS na ala pediátrica. Segundo informações repassadas nesta quinta-feira (21/01) o Hospital Universitário (HU/UFSCar) está com todos os leitos ocupados e a Santa Casa com 14 leitos na ala adulto ocupados por pacientes infectados. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, neste momento somente estão disponíveis 4 leitos de UTI pediátrica, porém a Santa Casa divulgou que já está fazendo adequações para abrir 4 novos leitos na ala adulto a partir desta sexta-feira (22/01).
Já a Unimed, atendimento de saúde da rede particular, informou que nas últimas semanas vem acompanhando o aumento exponencial de casos confirmados e internações, tanto na enfermaria como na UTI, chegando a 100% de ocupação dos leitos, o que exigiu ações como o cancelamento de cirurgias eletivas e a criação emergencial de novos leitos tanto na enfermaria quanto na UTI do hospital particular.
Em virtude do aumento da doença e da ocupação de leitos em toda a região pertencente a Diretoria Regional de Saúde de Araraquara (DRS III), a Prefeitura de São Carlos reforça o alerta da conscientização de medidas de segurança e do cumprimento dos protocolos sanitários como o distanciamento social, uso de máscaras, higienização das mãos, uso de álcool gel e principalmente, evitar aglomerações.
Segundo Mateus de Aquino, secretário de comunicação e coordenador do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus, o município espera austeridade por parte do Governo do Estado que nesta sexta-feira (22/01) anuncia nova reclassificação do Plano SP. “Infelizmente vivemos o pior momento da pandemia em São Carlos. O momento é crítico, de alerta geral e de repensarmos o nosso comportamento. Não há mais espaço e nem tempo para o relaxamento. Precisamos cuidar uns dos outros. E esperamos, também, que haja uma reclassificação com mais austeridade por parte do Governo do Estado, promovendo um equilíbrio maior entre a flexibilidade e as condições que enfrentamos nos hospitais, tanto nos de São Carlos como em toda a região. A atualização, segundo a DRS III, é que os leitos de UTI da região que São Carlos integra também caminha para a saturação. Por isso, repito, o momento é de alerta. Precisamos reconsiderar nosso comportamento porque será ele que vai fazer a diferença para voltarmos a ter uma situação de tranquilidade”, alerta Aquino.
“É uma crise regional devido ao aumento na contaminação e a disseminação da COVID-19. Estamos vivendo um momento muito difícil em que o número de positivados está acima da média em comparação aos últimos meses. Estamos tendo um reflexo do abuso ocorrido no final de ano com as confraternizações e neste momento agudo, pedimos a população que contenha as aglomerações e tome todo o cuidado necessário. Durante toda a pandemia, São Carlos deu exemplo de como lutar contra a doença, mas houve o relaxamento e estamos pagando um preço muito caro, porque os leitos de UTI’s dos hospitais estão quase totalmente ocupados. O momento é de compreensão de todos, só assim vamos conseguir superar essa fase dramática que estamos vivenciando”, finaliza o secretário de Saúde, Marcos Palermo.