Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

São Carlos está em 17º no índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade

Um estudo feito pelo Instituto de Longevidade AEGON aponta que São Carlos tem o 17º melhor Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL) – que mede a qualidade de vida da população idosa – em 2020, entre as maiores cidades do Brasil.

Para concluir o estudo são consideradas sete componentes: indicadores gerais, cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e trabalho, e cultura e engajamento.

De acordo com o Instituto a boa avaliação está baseada essencialmente nas dimensões de finanças (reduzida população de baixa renda e bons níveis de contribuição para previdência social) e cultura e engajamento (altas taxas de acesso à internet e à tv por assinatura). Mas, de acordo com mapeamento feito pelo índice, em saúde a cidade está apenas na posição 182, entre as 280 cidades avaliadas.

Contribuiu para este posicionamento o número reduzido de leitos do SUS (não está entre as 200 cidades com maior oferta). Outro ponto a ser melhorado é a gestão pública. Segundo o relatório, “apesar de ser conhecida por constituir-se em um polo de inovação e tecnologia, parece não refletir esse potencial. Na gestão pública, já que a cidade ocupa a posição 137 em termos de transparência municipal”.

 Outras cidades da região também aparecem no ranking:

grandes

  • 21º lugar – Araraquara

pequenas

  • 58º – Matão
  • 137º – Américo Brasiliense
  • 230º – Ibaté