Santo do Dia: São Cosme e São Damião

Origens 

São Cosme e São Damião, nascidos na Arábia, se dedicaram ao cuidado dos enfermos, o que foi a alavanca principal da vida dos dois irmãos, que viveram no século III, no tempo da perseguição contra os cristãos. Eles cuidavam dos doentes, sem aceitar remuneração. Por isso, receberam o apelido de “anárgiros”, palavra grega que significa “sem prata”. A sua fama de homens corajosos e distintos benfeitores espalhou-se, rapidamente, por toda a região.

Cuidadores de Almas 

A atividade desses santos gêmeos não se limitou apenas aos cuidados do corpo enfermo. Na sua prática profissional, visavam também o bem das almas, com o exemplo e a palavra. De fato, converteram muitos pagãos ao cristianismo.

É famoso o episódio da cura de uma mulher hemorroíssa, chamada Paládia, que, por gratidão, deu três ovos aos dois irmãos. Porém, por não aceitarem, ela implorou a Damião que os aceitasse, em nome de Cristo, aquela pequena oferta. Para não ofender a mulher, Damião aceitou os ovos. Este seu gesto provocou a reação de Cosme, que pediu, publicamente, após a sua morte, para não ser enterrado com seu irmão.

Isso despertou a ira do imperador Diocleciano, implacável perseguidor do povo cristão. Na Ásia Menor, o governador deu ordens imediatas para que os dois médicos cristãos fossem presos, acusados de feitiçaria e de usarem meios diabólicos em suas curas.

Páscoa

O suplício dos dois irmãos é narrado pela Lenda Áurea, segundo a qual foram primeiro jogados no fogo, de onde saíram ilesos. Depois, foram condenados à lapidação, mas as pedras voltavam contra os atiradores. E, ainda, as flechas lançadas pelos arqueiros feriram seus algozes. Por fim, foram decapitados. O ano não pode ser confirmado, mas com certeza foi no século IV.

Igreja 

Quando o imperador Justiniano, por volta do ano 530, ficou gravemente enfermo, deu ordens para que se construísse, em Constantinopla, uma grandiosa igreja em honra dos seus protetores, São Cosme e São Damião. Mas a fama dos dois correu rápida no Ocidente também, a partir de Roma, com a basílica dedicada a eles, construída, a pedido do Papa Félix IV, entre 526 e 530. Tal solenidade ocorreu no dia 26 de setembro; assim, passaram a ser festejados nesta data.

Protetores e Padroeiros 

São Cosme e São Damião são padroeiros dos médicos, dos cirurgiões, farmacêuticos, parteiras e das faculdades de medicina.

Minha oração

“Reconhecidos como grandes médicos, curai as doenças da nossa alma, assim como as mazelas do nosso corpo. Pedimos aos irmãos a graça da fraternidade familiar, da paz e amizade entre os irmãos. Amém!”

São Cosme e São Damião, rogai por nós!

Outros santos e beatos celebrados em 26 de setembro 

  • Comemoração de São Gedeão, da tribo de Manassés, que foi juiz em Israel.
  • Em Albano, no Lácio, região da Itália, São Senador, mártir. († s. III/IV)
  • Em Bolonha, cidade da atual Emília-Romanha, na Itália, a comemoração de Santo Eusébio, bispo. († s. IV)
  • Em Gaeta, no Lácio, também na Itália, Santo Estêvão de Rossano, monge, companheiro de São Nilo o Jovem. († 1001)
  • Na zona de Túsculo, próximo de Roma, São Nilo o Jovem, abade, que, fundou o mosteiro de Grottaferrata segundo a observância dos Padres Orientais. († 1004/1005)
  • Em Salerno, na Campânia, região da Itália, a Beata Lúcia de Caltagirone, virgem da Ordem Terceira Regular de São Francisco. († 1400)
  • Em Seul, na Coreia, a paixão dos santos Sebastião Nam I-gwan e oito companheiros, mártires. Comemoram-se também as santas mártires Luzia KimCatarina Yi, viúva, e sua filha Madalena Cho, virgem. († 1839)
  • Em Lião, na França, Santa Teresa (Maria Vitória Couderc), virgem, que, fundou a Companhia de Nossa Senhora do Cenáculo, junto ao túmulo de São João Francisco de Régis. († 1885)
  • Em Gars, povoação próxima de Munique, na Alemanha, o Beato Gaspar Stanggassinger, presbítero da Congregação do Santíssimo Redentor. († 1899)
  • Em Los Reyes, cidade do Perú, o Beato Luís Tezza, presbítero da Ordem dos Clérigos Regrantes Ministros dos Enfermos. († 1923)
  • Em Valência, na Espanha, as Beatas Maria do Amparo e Maria do Calvário, virgens da Congregação da Doutrina Cristã e mártires. († 1936)
  • Também em Valência, o Beato Rafael Pardo Molina, religioso da Ordem dos Pregadores e mártir e o beato mártir José Maria Vidal Segú, presbítero da mesma Ordem. († 1936)
  • Em Puerto de Canals, localidade da mesma província de Valência, a Beata Crescência Valls Espi, virgem e mártir. († 1936)
  • Em Benifairó de Valldigna, povoação da mesma província de Valência, a Beata Maria del Olvido Noguera Albelda, virgem e mártir. († 1936)
  • Em Gilet, também na província de Valência, o Beato Boaventura de Puzol (Júlio Esteve Flors), presbítero da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos e mártir. († 1936)
  • Em Benifallin, na província de Alicante, também na Espanha, a Beata Maria Jordá Botella, virgem e mártir. († 1936)
  • Em Madrid,na Espanha, o Beato Leão Maria de Alacuás (Manuel Légua Marti), presbítero da Congregação dos Terciários de Nossa Senhora das Dores e mártir. († 1936)
  • Em Bilbau, na Espanha, o Beato António Cid Rodríguez, religioso da Sociedade Salesiana e mártir. († 1936)

Fonte:

  • Arquisp.org.br
  • Livro “Santos de cada dia” – José Leite, SJ [Editorial A.O. Braga, 2003]
  • Martirológio Romano
  • Santiebeati.it
  • Vaticannews.va

– Produção e edição: Melody de Paulo

– Oração: Rafael Vitto – Comunidade Canção Nova