Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Remédios podem ficar quase 11% mais caros a partir de hoje

Por Agência Rádio 2 – 31/03/2022

 

Remédios podem ficar até 10,89% mais caros a partir desta quinta-feira.

É o que afirma o Sindusfarma, que é o Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos.

10,89% é o percentual máximo de reajuste que pode ser aplicado pelos fabricantes e vale para cerca de 13 mil medicamentos disponíveis no mercado.

Esse índice leva em conta a inflação e o fator Y, que é uma valor determinado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, órgão ligado à Anvisa, e leva em conta custos com variação cambial, tarifas de eletricidade e variação de preços de insumos, entre outros.

Apesar do percentual de quase 11% ainda precisar ser aprovado pelo governo, o Sindusfarma diz que, por lei, a chamada recomposição anual de preços já pode ser aplicada.

Mas vale dizer que o reajuste dos preços dos remédios não é obrigatório e nem automático.

Cada empresa farmacêutica tem liberdade pra decidir se aumenta ou não os preços e qual o será o reajuste, respeitando o limite máximo estabelecido.

A empresa que, porventura, aplicar reajuste superior aos 10,89% corre o risco de ser multada.