Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Recuperação econômica perde fôlego e PIB brasileiro recua 0,1% no 2º trimestre

Por Agência Rádio 2 – 02/09/2021

 

O Produto Interno Bruto recuou no segundo trimestre de 2021, na comparação com o primeiro trimestre, mas em índice que, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, indica estabilidade. 

O PIB, que é a  soma de todos os bens e serviços produzidos no país, caiu 0,1% na passagem do primeiro para o segundo trimestre, indicando que economia brasileira perdeu fôlego, após avanço de 1,2% nos 3 primeiros meses do ano 

maior queda foi da agropecuária, que encolheu -2,8% e a indústria também recuou. O setor de serviços, por outro lado, avançou, como detalha a coordenadora de contas nacionais do IBGE, Rebeca Palis: 

Ainda segundo o Rebeca Palis, o consumo das famílias ficou estável, mas o aumento da inflação prejudicou o desempenho do PIB no período 

Em valores correntes, o PIB chegou a R$ 2 trilhões e 100 bilhões nos meses de abril, maio e junho. 

Apesar do recuo na comparação trimestral, frente ao mesmo período de 2020, o PIB cresceu 12,4%.  

Mas o IBGE ponderou que este salto se deve à comparação com o trimestre que registrou a pior taxa negativa da série histórica, queda de -9% na comparação com o trimestre imediatamente anterior e de quase 11% na comparação anual.

Considerando o resultado acumulado nos primeiros seis meses de 2021, o PIB acumula alta de 6,4%. E, no acumulado 12 meses, ou quatro trimestres, até junho, o PIB brasileiro cresceu 1,8%.