Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Puxada pela gasolina, gás e energia, inflação aumenta em março e é a maior para o mês desde 2015

Por Agência Rádio 2 – 14/04/2021

 

O custo de vida do brasileiro subiu em março.

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, avançou no terceiro mês do ano.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o índice, que é considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,93% em março, 0,07 ponto percentual acima do resultado de fevereiro, que foi de 0,86%.

É o IPCA mais alto para um mês de março desde 2015.

No ano, o IPCA acumula alta de 2,05% e, nos últimos 12 meses, de 6,10%, acima dos 5,20% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Para calcular o índice, o IGBE leva em conta a variação nos preços dos principais produtos e serviços.

Gastos com alimentação, transporte e comunicação, despesas pessoais, vestuário, habitação, saúde e cuidados pessoais, além de artigos de residência entram na conta.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, seis apresentaram alta em março.

O gerente da pesquisa do IPCA de março, Pedro Kislavoc, diz quais foram os grupos que mais impactam a inflação:

O grupo de Alimentação e bebidas, por sua vez, segue desacelerando.

O cálculo do IPCA se refere às famílias com rendimento monetário de um a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte,

Outro índice indicativo de inflação calculado pelo IBGE é o INPC, Índice Nacional de Preços ao Consumidor, que se refere a famílias com rendimento monetário de 01 a 05 salários mínimos, sendo o chefe assalariado.

Esse índice é mais sensível, portanto, às variações de preços de serviços e produtos mais básicos.

Em março, o INPC também avançou, ficando em 0,86%, 0,04 p.p. acima do resultado de fevereiro e também a maior taca para um mês de março desde 2015.

No ano, o indicador acumula alta de 1,96% e, em 12 meses, de 6,94%, acima dos 6,22% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.