Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Prefeitura de São Carlos investe em rádios digitais para o SAMU

Além de melhorar a comunicação durante os socorros, o investimento também irá oferecer uma frequência mais segura

Buscando uma melhor comunicação entre as unidades do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), com as Unidades de Pronto Atendimento (UPAS), Hospital Universitário e a Santa Casa, a Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, adquiriu novos rádios digitais.
No total foram investidos, com recursos do próprio município, R$ 188.999,00 que contemplou a compra dos rádios de frequência digital, antenas e bases fixas que irão melhorar significantemente a qualidade na comunicação durante os atendimentos de urgência e emergência. De acordo com o médico do SAMU, Márcio Gomes, o sistema analógico apresentava problemas em alguns locais mais distantes da cidade, muitas vezes perdendo o sinal de comunicação. “Com a migração do sistema analógico para digital, teremos um grande ganho na comunicação durante todo o processo de socorro feito pelo SAMU. Uma comunicação eficiente, é essencial para passarmos o estado de saúde do paciente e seu encaminhamento para os hospitais. Muitas vezes, tínhamos que usar o telefone celular para completar esse processo, pois a comunicação era falha em alguns locais”, disse o médico.
“A base do SAMU recebe diariamente 110 chamadas por meio do telefone 192, que são repassadas para as 6 unidades móveis e as 2 motolâncias que ficam estacionadas em pontos estratégico no município e no distrito de Santa Eudóxia”, explica Isabel Lima, supervisora do SAMU.
Segundo o secretário de Saúde, Marcos Palermo, a digitalização no sistema de comunicação de rádios era uma reivindicação antiga. “Com todo o apoio do prefeito Airton Garcia, a digitalização do sistema de comunicação do SAMU, já estava em nossos planos. A nitidez em uma comunicação de socorro é de suma importância, e deve prevalecer assim”, concluiu o secretário.
A digitalização da frequência de rádio, além de melhorar todo o sistema de comunicação dos atendimentos, também irá preservar a identidade dos pacientes, já que os rádios digitais são mais seguros em relação as frequências emitidas.