Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Preço da laranja volta a subir, cotação do porco despenca e vendas de soja estão atrasadas

Por Agência Rádio 2 – 13/07/2021

 

O preço da laranja pera voltou a subir, nos últimos dias, e se manteve perto dos 34 reais a caixa, na média, apontam dados do Cepea. Ainda assim, as cotações variam bastante de acordo com o calibre da fruta. No geral, o tempo mais fresco derrubou o consumo. E as vendas também perderam força por conta do excesso de laranja miúda disponível. Por outro lado, quem tinha fruta graúda para oferecer pode aumentar bastante a pedida, o que foi fundamental para a cotação média voltar a subir. No mês, a alta passa de dois e meio por cento.

No mercado do porco, a situação é bem diferente. O tombo no preço, em julho, chega a passar de 10 por cento, em algumas praças. Em São Paulo, por exemplo, o quilo do animal vivo caiu pra menos de seis reais e 50 centavos. E, em Minas, ele já baixou pra perto dos seis reais. Uma possível explicação é o fato de que a crise financeira, causada pela pandemia ainda fora de controle, reduz o consumo. O tombo no preço só não é maior porque as exportações, turbinadas pelas vendas para a China, seguem aquecidas.

E a vendas antecipadas de soja seguem atrasadas, na comparação com o ano passado. Dados da consultoria Safras & Mercado apontam que, de cada 10 sacas colhidas no ciclo 20/21, oito foram negociadas. Em 2020, nesta mesma época, os produtores tinham negociado nove, de cada 10 sacas. Ainda assim, o volume registrado nos últimos dias é pouca coisa maior que a média das últimas colheitas. Cenário parecido com o da safra 21/22. Os agricultores negociaram 21 por cento da colheita projetada para a soja. Mais que a média, de 17 por cento, e menos do que os 39 por cento de um ano atrás.

Colabore com a Rádio Diocesana, seja um Amigo da Rádio. Entre em contato no fone (16) 3362-4485 ou pelas nossas Redes Sociais.