Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Plano de segurança para as eleições é apresentado ao TSE e inclui o uso de drones

Por Sig Eikmeier, da Agência Rádio 2

 

Drones vão fiscalizar as eleições municipais de 15 de novembro para evitar crimes como boca de urna, compra de voto e transporte irregular de eleitores.

Com capacidade para fazer uma varredura de até seis quilômetros da área monitorada, em voos de até 120 metros de altura, eles estarão em mais de 100 locais de votação, em todos os Estados do País.

De acordo com o G1, os drones serão colocados em zonas eleitorais previamente escolhidas, por serem consideradas mais problemáticas.

O uso do dispositivo faz parte do plano segurança apresentado pelo Ministério da Justiça e pela Polícia Federal ao Tribunal Superior Eleitoral, o TSE.

A ação também prevê medidas para o combate a irregularidades na internet, entre elas a disseminação de conteúdos falsos, as chamadas fake news.

O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, diz que outro cuidado é garantir que as eleições sejam realizadas com segurança sanitária, para prevenir contaminações de Covid-19.