Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Papa: sigamos o caminho que Jesus nos indica, como fez Santo Inácio

Por Vatican News – 24/05/2021
“Nesta peregrinação sobre a terra – recorda o Pontífice – encontramos os outros, como fez Inácio na sua vida. Os outros são sinais que nos ajudam a manter a rota e que nos convidam a nos converter sempre de novo”: mensagem do Papa Francisco por ocasião do Ano Inaciano.

O episódio da conversão de Santo Inácio guiou a videomensagem do Papa Francisco por ocasião da oração online promovida no âmbito do Ano Inaciano.

Em 20 de maio de 1521, estava em andamento a batalha de Pamplona entre o exército espanhol e o exército do Reino de Navarra. O castelo da cidade foi tomado pelas tropas francesas. Entre os defensores da fortaleza, está o jovem Iñigo López, nascido em 1491 em Loyola. Atingido por um tiro de canhão, Inácio ficou gravemente ferido na perna. Ao regressar a Loyola para a convalescência, o jovem pede a São Pedro que possa se recuperar e, sucessivamente, inicia um percurso existencial que transformará a sua vida.

Em Pamplona, 500 anos atrás, os sonhos mundanos de Inácio ruíram num instante. O tiro de canhão que o feriu mudou o curso da sua vida e o curso do mundo. As coisas aparentemente pequenas podem ser importantes. Deus tinha um sonho maior para ele. O sonho de Deus para Inácio não estava centralizado em Inácio. Tratava-se de ajudar as almas. Era um sonho de redenção, um sonho de saída para o mundo inteiro, acompanhado por Jesus, humilde e pobre.

A conversão é uma questão cotidiana

Na videomensagem, o Papa recorda o caminho realizado por Santo Inácio. A conversão, destaca Francisco, é uma questão cotidiana.

Raramente é uma vez por todas. A conversão de Inácio começou em Pamplona, mas não terminou ali. Converteu-se durante toda a sua vida, dia após dia. E isso significa que por toda a sua vida colocou Cristo no centro. E o fez através do discernimento. O discernimento não consiste em conseguir de primeira, mas de navegar e ter uma bússola para poder empreender o caminho que tem muitas curvas e percalços, mas se deixando guiar sempre pelo Espírito Santo, que nos conduz ao encontro com o Senhor.

Em diálogo com Deus

A conversão é um caminho, o sinal de um encontro. A conversão, destaca o Papa Francisco, “se faz sempre em diálogo, em diálogo com Deus, em diálogo com os outros, em diálogo com o mundo”:

Nesta peregrinação sobre a terra, encontramos outras pessoas, como fez Inácio na sua vida. Essas pessoas são sinais que nos ajudam a manter a rota e que nos convidam a nos converter sempre de novo. São irmãos, são situações, e Deus nos fala através deles. Ouçamos os outros também nós, mostrando o caminho de Deus.

Ninguém se salva sozinho, Jesus nos indica o caminho

Por fim, o Papa expressa um auspício: que este ano “seja realmente uma inspiração para caminhar pelo mundo, ajudar as almas, vendo todas as coisas novas em Cristo. E também uma inspiração para nos deixar ajudar. Ninguém se salva sozinho: ou nos salvamos em comunidade ou não nos salvamos. Ninguém indica ao outro o caminho. Só Jesus nos indicou o caminho”.

O Ano Inaciano

O Ano Inaciano foi proclamado para recordar 500 años da conversão de Santo Inácio, e tem como tema “Ver novas todas as coisas em Cristo”. Foi inaugurado no dia 20 de maio e será marcado por uma série de eventos. Neste dia 23, a iniciativa é dedicada à oração internacional online “Pilgrims with Ignatius”.