Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Pacto Educativo Global: Dicastério disponibiliza três instrumentos para a atuação

Por Bruno Franguelli SJ – Cidade do Vaticano – 01/10/2021
O Evento mundial convocado pelo Papa Francisco que era previsto para maio de 2020 não aconteceu devido a pandemia, mas mesmo assim, multiplicaram-se iniciativas em vários locais e níveis institucionais. Neste sentido, a Congregação para a Educação católica, no intuito de manter viva esta chama e oferecer orientações precisas e subsídios de trabalho concreto preparou subsídios para auxiliar a implementação de várias iniciativas.

São três os instrumentos que o Dicastério coloca à disposição: o vademecum como guia para a implementação do Pacto Educativo, destinado a educadores que têm a função de acompanhar crianças e jovens nos vários cursos de formação, formais e informais; o volume “Educazione tra crisi e speranza (Educação entre a crise e a esperança)”, recentemente publicado pela Livraria Editora Vaticana, concebido como diretriz, no qual são apresentados cinco temas centrais do Pacto Educativo nas várias articulações: diálogo inter-religioso e intercultural, dignidade e direitos humanos, cultura da paz e da cidadania, fraternidade e cooperação, tecnologias e ecologia integral; e, enfim, um modelo de um acordo que pode ser usado localmente para construir uma aliança operacional voltada para concretizar o Pacto Educativo.

Os documentos estarão disponíveis em cinco idiomas (incluindo o Português), no site oficial do Global Compact on Education (https://www.educationglobalcompact.org/) coincidirá com um encontro no Vaticano no próximo dia 5 de outubro, com a participação dos representantes das religiões, sobre o tema: “Religions and education: towards a Global Compact on Education”. Tal evento, que terá a participação de cerca de vinte expoentes das várias confissões do mundo, visa “reavivar o compromisso em prol e com as gerações jovens, renovando a paixão por uma educação mais aberta e inclusiva, capaz de escuta paciente, diálogo construtivo e mútua compreensão”.

O Pacto Educativo Global tem sido o foco de reflexão do Pontífice em vários discursos, permitindo há algum tempo o lançamento de várias iniciativas para abordar o tema a partir de diferentes pontos de vista e traçando programas de formação específicos, destinados especialmente a educadores e às gerações mais jovens.

Na mensagem de vídeo de 15 de outubro de 2020, o Papa Francisco relançou o Pacto Educativo, situando-o no contexto do dramático fenômeno da pandemia e relacionando-o não apenas à Carta Encíclica Laudato si’, como já havia feito na mensagem anterior, mas também à Carta Encíclica Fratelli tutti, publicada poucos dias antes. Posteriormente, o Pontífice retomou o tema em outras ocasiões, inclusive na mensagem anual para o Dia Mundial da Paz de 1o de janeiro de 2021 (8 de dezembro de 2020) e por ocasião do High Level Virtual Climate Ambition Summit (12 de dezembro de 2020).

Com essas intervenções, o Pacto Educativo assume um quadro cada vez mais amplo e concreto, do qual emergem uma visão e uma estratégia capazes de provocar caminhos e projetos a todos os níveis educativos, científicos, sociais e eclesiais. O convite do Papa nos pede um compromisso com as gerações mais jovens para se tornarem protagonistas de uma cultura do diálogo e de uma civilização da harmonia. Esse mosaico de estímulos é um ponto de referência para repensar os paradigmas educacionais e redesenhar o dever do cristão enquanto fermento vivo de uma nova humanidade, dialogando com quem se importa com o bem comum.