Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O Papa: Santa Teresa de Ávila, exemplo do papel das mulheres na Igreja e na sociedade

Por Vatican News – 13/04/2021
O exemplo de Santa Teresa de Jesus não é apenas para os que sentem o chamado à vida religiosa, mas “para todos os que desejam progredir no caminho da purificação de toda a mundanização”: são palavras do Papa Francisco, em sua Mensagem dirigida ao Congresso Internacional “Mulher Excepcional” por ocasião do 50º aniversário do Doutorado da Santa de Ávila, refere-se à Santa, da qual ele diz que “tê-la como amiga, companheira e guia em nossa peregrinação terrena dá segurança e paz de espírito”

“É bonito lembrar que todas as graças místicas que recebia a trasladavam ao céu; mas ela sabia como trasladar o céu para a terra, fazendo de sua vida uma morada de Deus, na qual todos tinham um lugar”: são palavras do Papa Francisco referindo-se a Santa Teresa de Jesus em uma Mensagem dirigida ao Bispo de Ávila, Dom José María Gil Tamayo, com a qual ele falou aos participantes do Congresso Internacional que se realiza de 12 a 15 de abril na Universidade Católica de Santa Teresa de Jesus de Ávila, na Espanha, por ocasião do 50º aniversário do Doutorado da Santa de Ávila. Assinado na Solenidade de São José, e lido na abertura do Congresso, o Sucessor de Pedro remonta a figura da santa de Ávila, que recebeu de São Paulo VI em 27 de setembro de 1970 o título de Doutora da Igreja, sendo a primeira mulher a receber o título que, como escreve o Santo Padre, “reconhece o precioso ensinamento que Deus nos deu em seus escritos e no testemunho de sua vida”.

Uma chama que continua a brilhar

Com as palavras de Paulo VI, Francisco recorda a natureza excepcional desta mulher, cuja coragem, inteligência, tenacidade, à qual ela uniu “uma sensibilidade pela beleza e uma maternidade espiritual para com todos os que se aproximavam de sua obra”, são “um exemplo único do papel extraordinário que a mulher desempenhou ao longo da história na Igreja e na sociedade”.

“Apesar dos cinco séculos que nos separam de sua existência terrena, – diz o Pontífice – a chama que Jesus acendeu em Teresa continua a brilhar neste mundo sempre necessitado de testemunhas corajosas, capazes de derrubar qualquer muro, seja ele físico, existencial ou cultural.”

Exemplo para os que querem progredir na purificação

O Santo Padre afirma que Santa Teresa “continua a falar-nos hoje através de seus escritos”. Sua mensagem – acrescenta – está aberta a todos, para que, conhecendo-a e contemplando-a, possamos ser seduzidos pela beleza da palavra e pela verdade do conteúdo, e possa fazer surgir em nós o desejo de avançar no caminho da perfeição. Tê-la como amiga, companheira e guia em nossa peregrinação terrestre confere segurança e paz de espírito. Seu exemplo não é apenas para nossos irmãos e irmãs que sentem o chamado à vida religiosa, mas para todos os que desejam progredir no caminho da purificação de toda a mundanização, que leva ao desposório com Deus, às elevadas moradias do castelo interior.

Santa Teresa sabia como trazer o céu à terra

Encorajando todos os membros dessa Igreja particular e os organizadores e participantes do Congresso a continuarem a aprofundar a mensagem da Santa de Ávila, escreve:

“É bonito lembrar que todas as graças místicas que recebia as trasladavam ao céu; mas ela sabia como trasladar o céu para a terra, fazendo de sua vida uma morada de Deus, na qual todos tinham um lugar. Para que nossa sociedade seja cada vez mais humana e para que todos possamos viver na fraternidade que vem do mesmo Pai, é importante ouvir seu convite a “entrar em nós mesmos” para encontrar o Senhor, e assim testemunhar que “Deus é suficiente””

A devoção de Santa Teresa a São José

Por fim, o Papa conclui recordando a grande devoção de Santa Teresa a São José, a quem a Santa “tomou como seu mestre, advogado e intercessor”: “a ele ela se confiou”, lembrou o Papa, “estando certa de que receberia as graças que pedia”. A partir de sua experiência, ela encorajou outros a fazerem o mesmo. Tal era sua devoção que percorreria as terras de Castilha e Andaluzia acompanhada pela imagem de São José.

“Os santos andam sempre de mãos dadas e nos sustentam pela confiança depositada em sua intercessão. Que eles intercedam por todos”

A mensagem de Francisco foi assinada na Basílica de São João de Latrão em 19 de março de 2021, na Solenidade de São José, Padroeiro da Igreja Universal.