Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Número de mortes supera o de nascimentos durante o primeiro semestre em Araraquara

Da Redação – 20/07/2021

 

O primeiro semestre em Araraquara foi marcado com um número de mortes maior que o de nascimentos. Os dados constam no Portal da Transparência do Registro Civil, base de dados abastecida em tempo real pelos atos de nascimentos, casamentos e óbitos praticados pelos Cartórios de Registro Civil do país, administrada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais.

Em números absolutos os cartórios de Araraquara registraram 1.405 óbitos até o final do mês de junho. O número, que já é o maior da história em um primeiro semestre, é 61,6% maior que a média histórica de óbitos na cidade, e 52,5% maior que os ocorridos no ano passado, com a pandemia já instalada há quatro meses em Araraquara. Já com relação a 2019, ano anterior à chegada da pandemia, o aumento no número de mortes foi de 46,9%.

Com relação aos nascimentos, até o final do mês de junho foram registrados 1.431, número 0,9% maior que a média de nascidos na cidade desde 2003, e 4% maior que no ano passado. Com relação à 2019, ano anterior à chegada da pandemia, o número de nascimentos caiu 4,9% em Araraquara.

A diferença entre nascimentos e óbitos que sempre esteve na média de 549 nascimentos a mais, caiu para apenas 26 em 2021, uma redução de 95,3% na variação em relação à média histórica. Em relação a 2020, a queda foi de 94,2%, e em relação a 2019 foi de 95,2%.