Número de casos e mortes por Tuberculose aumentou em todo o mundo, após anos de queda no registro da doença

Da Redação – 07/11/2022

 

O número de casos e mortes por Tuberculose aumentou em todo o mundo, após anos de queda no registro da doença. Segundo a Organização Mundial da Saúde, os isolamentos ligados à Covid-19 limitaram o diagnóstico e o acesso a tratamentos. Dados do relatório global tuberculose 2022 da OMS indicam que, em 2021, cerca de 10,6 milhões de pessoas contraíram a doença, um aumento de 4,5% em relação a 2020 e 1,6 milhão de pessoas morreram em virtude da tuberculose.

A carga de Tuberculose resistente a medicamentos também aumentou 3% entre 2020 e 2021, com 450 mil novos casos da doença. Segundo a OMS, esta é a primeira vez após anos que um aumento é relatado entre o número de pessoas que adoecem com Tuberculose.

Para a organização, os serviços relacionados à Tuberculose estão entre diversos que foram interrompidos pela pandemia de Covid-19 em 2021, mas seu impacto na resposta à doença foi particularmente grave. Conflitos em curso na Europa Oriental, na África e no oriente médio agravaram a situação das populações vulneráveis.

A Tuberculose é uma doença infecciosa, transmissível e uma das principais causas de morte em todo o mundo. Até a pandemia, ela era a principal causa de morte de um único agente infeccioso, classificado acima do HIV/Aids.

A doença é causada pelo bacilo de Koch, e afeta prioritariamente os pulmões, embora possa acometer outros órgãos e ou sistemas. O principal sintoma da tuberculose pulmonar é a tosse, que pode ser seca ou com catarro.