Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

No ensino remoto, professores trabalham mais e rendimento escolar é menor, indica pesquisa feita em SP

Por Agência Rádio 2 – 02/08/2021

 

Aulas presenciais garantem mais horas de estudo que o ensino remoto.

É o que afirmam 84 por cento dos alunos do Ensino Médio de escolas públicas paulistas.

Os estudantes participaram de uma pesquisa do Instituto Vox Populi e do Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo, que também ouviu pais e mestres.

Mais da metade dos pais disseram que os filhos ficaram apenas de duas a três horas por dia na aula à distância, enquanto na escola o período costuma ser de quatro a cinco horas.

O levantamento foi realizado entre os dias 22 de junho e oito de julho e mostrou que mais de 94 por cento dos estudantes acompanharam as aulas pelo celular.

E em muitos casos, o aparelho era compartilhado com outros membros da família.

A pesquisa aponta que a falta de acesso à tecnologia pode ser um dos obstáculos para o ensino remoto: 42 e meio por cento dos estudantes não tinham computador ou notebook em casa.

Além disso, 62 vírgula três por cento afirmaram que não tiveram nenhuma ajuda da escola ou do governo para as aulas remotas, como por exemplo, pacote de dados de internet ou equipamentos.

Apenas dez vírgula um por cento receberam ao menos alguma oferta do tipo.

Entre os professores, 54 vírgula dois por cento não tiveram ajuda para as aulas à distância e 15 por cento receberam alguma oferta.

Ao mesmo tempo, quase a metade dos educadores trabalhou em media dez horas diárias com o ensino remoto.

A pesquisa ouviu 600 estudantes, mil e 500 professores e mil e 500 pais de alunos do estado de São Paulo.