Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Mudanças climáticas elevam o risco de óbitos por doenças respiratórias e cardíacas

Por Agência Rádio 2 – 03/08/2021

 

Você sabe o que é estresse térmico?

Ele ocorre quando o nosso corpo entra em contato com temperaturas exageradamente quentes e não consegue voltar ao nível normal.

Ou quando o frio é tão intenso que ele não consegue compensar, para manter o aquecimento mínimo necessário.

Um estudo feito por pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, alerta para o risco de aumento da mortalidade por doenças cardiovasculares e respiratórias, por causa do estresse térmico, com a elevação da temperatura.

A mudança do clima entre as dez ameaças para a saúde global, listadas pela Organização Mundial da Saúde, a OMS.

E as projeções indicam que o estresse térmico, por causa das altas temperaturas, vai se intensificar nos humanos, principalmente nas regiões tropicais.

Chamado de WBGT, o indicador utilizado no estudo da Fiocruz é composto pelas variáveis temperatura, umidade do ar, umidade do vento e radiação solar.

Ele representa a exposição às condições climáticas que influenciam na capacidade do corpo, em manter a regulação da temperatura.

Os pesquisadores avaliaram as consequências do WBGT acima de 28 graus e verificaram que o impacto das condições de estresse térmico foi mais acentuado para óbitos por doenças respiratórias e cardiovasculares.

As reações às ondas de calor tendem a durar de três a cinco dias e, de acordo com os cientistas da Fiocruz, é importante que os serviços de saúde sejam rápidos para identificar os sinais do estresse térmico.