Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Mortes de crianças por Covid são raras; Brasil é uma das exceções

Por Agência Rádio 2 – 13/07/2021

 

Formas graves da Covid-19 são raras em crianças, confirma estudo feito no Reino Unido.

Ao analisar dados sobre o primeiro ano de pandemia na Inglaterra, os pesquisadores verificaram que o risco de morte é extremamente baixo na população infantil.

No período, 25 pacientes com menos de 18 anos foram a óbito em decorrência da infecção por coronavírus, sendo que a maioria tinha problemas de saúde preexistentes.

O número equivale a dois casos por milhão, ao considerar que a Inglaterra possui cerca de 12 milhões de crianças, das quais cinco mil e 800 foram infectadas.

Desse total, 250 necessitaram de tratamento intensivo, de acordo com o estudo, que é considerado um dos mais abrangentes sobre pacientes com menos de 18 anos na pandemia.

Os dados foram apurados até fevereiro deste ano, mas os cientistas afirmam que não ocorreram grandes mudanças depois disso.

No Brasil, o coronavírus provocou a morte de mais de 22 mil crianças, com menos de nove anos de idade.

Desse total, mil e 300 eram bebês, de acordo com projeções divulgadas em abril deste ano pela BBC News Brasil.

A combinação de fatores como baixa testagem, falta de diagnóstico adequado e más condições socioeconômicas, contribui para a mortalidade infantil por Covid-19, avaliam os especialistas.

Colabore com a Rádio Diocesana, seja um Amigo da Rádio. Entre em contato no fone (16) 3362-4485 ou pelas nossas Redes Sociais.