Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Mais de 45 milhões já anteciparam o voto na eleição presidencial dos EUA; maioria votou por correio

Por Milena Abreu – Agência Radio 2

 

As eleições presidenciais nos Estados Unidos estão marcadas para o dia 3 de novembro.

A população norte-americana vai ajudar a escolher se elege o democrata Joe Biden ou se permite que o republicano Donald Trump permaneça por mais 4 anos no comando da nação.

E, como os Estados Unidos são uma das nações mais poderosas do planeta, a escolha acaba sendo importante para todo o mundo.

Atenta ao fato, a revista Time, uma das mais conceituadas publicações norte-americanas, fez modificação histórica em sua capa.

A edição desta semana vem com um logotipo pela primeira vez: ao invés de Time, o título da publicação da semana é ‘Vote’ – ou voto, na tradução para o português.

Para o editor-chefe da revista, as eleições dos EUA no dia 3 de novembro são um momento definidor das próximas décadas.

Edward Felsenthal acredita ser a  decisão com mais consequências que qualquer norte-americano já tomou na urna e, em texto que assina na revista, diz que “poucos eventos vão dar forma ao mundo do futuro como o resultado das próximas eleições presidenciais dos EUA”.

O sistema eleitoral norte-americano é diferente do brasileiro. Por lá, apesar de as eleições estarem marcadas para 3 de novembro, em muitos estados, os eleitores já podem votar por antecipação, pelo correio ou pessoalmente.

A apuração, porém, só começa após o fechamento das urnas, no dia do pleito.

De acordo com as mais recentes informações, até esta quinta-feira, mais de 45 milhões de norte-americanos já tinham votado.

Mais de 32 milhões deles enviaram a cédula por correio.