Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Maioria das pessoas que perdeu emprego é trabalhador informal ou tem baixa escolaridade

Por Agência Rádio 2 – 05/04/2021

 

O Brasil ainda deve demorar para se recuperar dos altos índices de desemprego gerados pela pandemia.

E um estudo do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas, aponta que os mais afetados serão os trabalhadores informais ou com baixa escolaridade.

Esses grupos também foram os mais prejudicados desde que a pandemia começou no Brasil.

Dos sete milhões e 300 mil postos de trabalho perdidos em 2020, 76 por cento eram ocupados por pessoas com até dez anos de estudo.

Ao mesmo tempo, houve aumento de quatro vírgula oito por cento no emprego de brasileiros com nível superior incompleto, mas que tinham 15 ou mais anos de estudo.

Já a queda nas vagas de empregos informais foi três vezes maior que a verificada entre os trabalhadores com carteira assinada.

Em entrevista ao G1, o economista Fernando Veloso, responsável pela pesquisa, das mais de sete milhões de vagas fechadas no ano passado, cerca de cinco milhões eram informais.

O levantamento foi realizado com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do IBGE.