Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Governo federal terá que esclarecer melhor quem tem prioridade na vacina

Da Redação – 09/02/2021

 

Profissionais de saúde são um dos grupos com prioridade para receber a vacina contra a Covid-19, nesta primeira etapa da campanha nacional de imunização.

Mas de acordo com o Ministério da Saúde, é preciso que os governos estaduais e municipais selecionem aqueles que atuam na linha de frente da pandemia e apresentam maior risco de adquirir a infecção.

A expectativa é que 34 por cento dos profissionais da saúde recebam a proteção contra o coronavírus agora, além de todos os idosos que vivem em instituições de longa permanência, os indígenas e as pessoas a partir dos 18 anos que moram em residências inclusivas.

Os estados e municípios possuem a liberdade de fazer ajustes na lista, mas as doses são enviadas com base no público-alvo e se o uso for incorreto, pode faltar para quem tem prioridade, alerta o Ministério da Saúde.

Por outro lado, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, cobra do governo federal uma ordem de preferência dentro dos grupos prioritários.

O ministro afirma que as doses de vacinas contra a Covid-19 são escassas no momento e ainda não está claro quem deve ser vacinado primeiro.

Lewandowski reforça que o esclarecimento desses critérios atende a princípios da administração pública previstos na Constituição.

O ministro determinou que nos próximos dias o Ministério da Saúde elabore uma lista,com base no grau de risco de cada grupo, para que ela sirva de orientação para a campanha de imunização no Brasil.