Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Governo autoriza e remédios podem ficar até 4,88% mais caros para o consumidor

Por Agência Rádio 2 – 16/03/2021

 

Remédios podem ficar mais caros.

Já começou a valer o reajuste de até 4,88%, autorizado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos.

O índice é maior que a inflação de 2020, que ficou em 4,52%.

A regulação vale para universo de mais de 19 mil medicamentos vendidos pelas farmacêuticas em todo território nacional.

Cada empresa tem liberdade para decidir se aumenta ou não os preços e qual o percentual do reajuste, respeitando o teto de 4,88%.

A empresa que ultrapassar esse limite pode ser multada.

O cálculo para definir o reajuste máximo do preço dos remédios leva em conta uma série de fatores, como a inflação, o preço do dólar e o custo da energia elétrica.

Essa autorização para reajuste dos preços dos medicamentos costuma ser dada no fim de março mas, este ano, foi concedida com duas semanas de antecedência.

A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos não informou os motivos da antecipação.