Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Estudo de Oxford revela que intervalo ideal para aplicação da vacina da Pfizer é de 8 semanas

Por Agência Rádio 2 – 26/07/2021

 

Um estudo de Oxford revelou o intervalo ideal em que devem ser aplicadas as duas doses da vacina da Pfizer contra o coronavírus: 8 semanas.

O estudo realizado pela universidade inglesa foi feito com 503 profissionais de saúde e constatou que a aplicação com intervalo de 4 semanas, por exemplo, reduz os níveis gerais de anticorpos.

Segundo os pesquisadores, os níveis gerais de células T, que tem funções imunológicas contra o coronavírus, eram quase 2 vezes mais baixos com o intervalo de 8 semanas em comparação ao esquema curto de 3 a 4 semanas.

No entanto, houve uma proporção maior de células T “auxiliares” com o intervalo de 8 semanas e são essas outas células que dão suporte ao sistema imunológico contra a doença  a longo prazo.

Ou seja, o intervalo de 8 e não de 4 semanas garante uma proteção por mais tempo contra o vírus.

Aqui no Brasil, a bula hoje registrada pela Anvisa diz que o imunizante deve ser aplicado, preferencialmente, com intervalo de 21 dias entre as doses – ou sekja: 3 semanas.

A Pfizer argumenta que a “segurança e eficácia da vacina não foram avaliadas em esquemas de dosagem diferentes”, mas diz que as indicações sobre regimes de dosagem ficam a critério das autoridades de saúde de cada nação.

Atualmente, o intervalo padrão adotado no nosso país é de 12 semanas.

Alguns estados já estudam reduzir esse intervalo, mas a medida ainda esbarra na falta de disponibilidade do imunizante.