Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Estudo avalia eficácia das vacinas contra covid-19

Da Redação – 27/08/2021

 

Um estudo que avaliou a eficácia na vida real que as vacinas Coronavac e Astrazeneca possuem contra a covid-19 indicou que a proteção fornecida pelos imunizantes contra mortes diminui em pessoas com 90 anos ou mais, na comparação com o resto da população.

Segundo a pesquisa, a Coronavac (feita no Brasil com o instituto Butantan) confere apenas 35,4% de eficácia contra mortes por Coronavírus. Já no caso da Astrazeneca (produzida no Brasil em parceria com a Fiocruz), a taxa fica em 70,5%. Isso significa que a cada 1.000 mortes causadas por covid nessa faixa etária, a Coronavac evita 354 óbitos, enquanto a Astrazeneca impede 705 mortes.

Esses valores são menores do que o observado em pessoas entre 80 e 89 anos de 67,3% para a Coronavac e de 91,2% para a Astrazeneca. ambas mantêm uma alta proteção para casos, hospitalizações e mortes em pessoas até 80 anos. O estudo reforça assim a necessidade de uma 3ª dose dos imunizantes em pessoas com mais de 80 anos.

A pesquisa é fruto da colaboração de cientistas da Fiocruz Bahia, da Universidade Federal da Bahia, da Universidade Federal de Ouro Preto, do Núcleo de Medicina Tropical da UNB, do Ministério da Saúde, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da London School Of Hygiene And Tropical Medicine, no Reino Unido.