Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Empresas varejistas voltadas ao comércio popular não estão otimistas com a retomada da economia

Por Agência Rádio 2 – 17/08/2021

 

Varejistas do comércio popular não estão muito otimistas com a retomada da economia.

O motivo é que a classe C já enfrentava dificuldades com a crise, que foi agravada com a pandemia de Covid-19.

Lojistas que trabalham com coleções de roupas casuais estão pouco confiantes no aquecimento do setor, que perdeu boa parte do faturamento desde o ano passado.

Foi o caso d emuitas lojas shopping, que tiveram até 50% de queda nas vendas quando os estabelecimentos foram fechados.

Fora as que encerraram as atividades; outras, que pediram recuperação judicial.

Estudo da consultoria Bain & Company aponta que as classes mais baixas foram mais afetadas pela pandemia – quase 70% tiveram alguma queda nos ganhos.

Cerca de 30% perderam a principal fonte de renda e outros 25% tiveram cortes nos salários.

Outro aspecto comprometedor para a retomado do aquecimento no setor de varejo popular é que mais da metade da população está economizando menos por causa da diminuição do orçamento.

E muitos utilizam as reservas para pagas despesas básicas.

Na dúvida de contrair alguma dívida sem ter a certeza de poder pagar, apenas 30% dos brasileiros pensam em se comprometer com novas compras por menos um ano e meio.