Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Emoção marcou despedida de Dom Paulo Cezar Costa do Vicariato Senhor Bom Jesus

Com informações de Luiz Cezar de Oliveira | Foto: Eidi Cássio – 04/12/2020

 

Na noite de ontem (02), foi realizada na igreja matriz da Paróquia Senhor Bom Jesus, em Matão, a celebração de despedida de Dom Paulo Cezar Costa, sétimo bispo da Diocese de São Carlos, atual Administrador Diocesano e Arcebispo eleito da Arquidiocese Metropolitana de Brasília-DF.

A celebração contou com a presença de vários padres das paróquias que fazem parte do Vicariato, diáconos permanentes, irmãs religiosas e grande número de fieis que foram se despedir de Dom Paulo Cezar Costa e foi marcada por vários momentos de emoções.

A cerimônia obedeceu todas as regras de prevenção à Covid19, com aferições de temperatura, álcool em gel nas portas para a higienização dos presentes e o devido distanciamento social.

Antes do início da Missa Padre Jorge saudou Dom Paulo Cezar, os padres, diáconos e demais presentes. Na sequencia Dom Paulo Cezar disse de sua felicidade em dar graças à Deus por ter ficado quatro anos e quatro meses como pastor da Diocese de São Carlos onde encontrou solo fértil para semear.

Na homilia o bispo ressaltou sobre a fé. Começou dizendo: “seria justo falar sobre o que é mais central da minha vida, experiência da fé. Meus pais eram muito devotos e como herança, me deixaram a fé. E as leituras de hoje nos fala da fé. O Evangelho ressaltou que antes de multiplicar os sete pães e alguns peixinhos, Jesus curou gente que sofria no dia a dia, mas que tinham muita fé. Ele deu aquela multidão o alimento para o corpo para que não perecessem pelo caminho e principalmente o alimento espiritual para manter firme a fé do povo”.

Após a oração final tivemos momentos de homenagens. Em nome da comunidade matonense e do vicariato falou Toninho Melges, presidente da Associação da Divina Misericórdia que ajuda as pessoas em situação de rua e os necessitados. Disse ele: “Estimado, querido Dom Paulo, toda a comunidade católica de Matão expressa nossa gratidão a Deus por ter tido o senhor como nosso pastor durante esses quatro anos e meio que o senhor cuidou de nós, seu rebanho, seu povo. Continue assim dom Paulo, esse pastor que está sempre feliz, sorridente, no meio de seu rebanho”.

Depois foi a vez do Padre Braulino, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida dirigir algumas palavras em nome dos padres e diáconos do Vicariato. Padre Braulino começou lembrando o lema episcopal de Dom Paulo “Tudo suporto pelos eleitos”. Em 6 de agosto de 2016 o senhor assumiu como sétimo bispo de uma Diocese bastante complexa e numa época bastante complicada. Foi nomeado para resolver problemas e soube resolve-los com sabedoria, pois vivíamos momentos difíceis, de muita divisão, uma diocese bastante machucada. Hoje somos 127 paróquias, 163 padres diocesanos, 24 padres religiosos além dos irmãos religiosos unidos em torno do pastor que soube valorizar e esteve ao lado de todos os padres.

Ressaltou sobre a construção da casa dos padres, a reforma do antigo seminário menor e transformar o local na Cúria Diocesana facilitando para quem precisa dos trabalhos da Cúria. Além desses trabalhos todos, o senhor foi um Pastor missionário e transformou nossa Diocese numa Igreja missionária.

Em seguida Dom Paulo Cezar Costa usou da palavra e disse: “No Rio de Janeiro era bispo auxiliar, aqui foi minha primeira Diocese como Bispo e o primeiro amor a gente nunca esquece. Pensando nisso, vocês sempre estarão no meu coração. Na Igreja não podemos ficar parados, temos que estar sempre em saída como nos pede o Papa Francisco. A história da Salvação nos mostra momentos de saídas. Começando com Deus pedindo a Abraão para deixar suas terras e ir para um lugar desconhecido. Mas Deus nunca nos desampara e sempre ajuda seus eleitos. Nesse momento Dom Paulo se emocionou e os minutos de silêncio foram quebrados por sonora salva de palmas. … mesmo de longe estarei sempre com vocês. É difícil partir mas vou caminhar para pastorear novo rebanho, nova Diocese com novos desafios, mas levo vocês em meu coração. Agradeço de coração, a bondade e generosidade de todos, padres, diáconos e aos leigos e leigas que sempre me ajudaram na condução dos caminhos que seguimos. Peço que vocês rezem por mim. Estarei sempre ligado a vida da Diocese que aprendi a amar e a respeitar durante esses pouco mais de 4 anos. Pediu para que não deixemos de participar da Eucaristia. Toda vez que participamos juntos da Eucaristia nos tornamos membros de um mesmo corpo que é Jesus Cristo. Obrigado por tudo que semeamos, que plantamos na Diocese. Saibam que vocês terão um amigo lá em Brasília. Deus abençoe todos!” Concluiu Dom Paulo Cezar Costa.