Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Em Fátima, Dom Sérgio pede defesa da vida e dignidade para todos

Assessoria de Imprensa da Diocese de São Carlos, com Santuário de Fátima – 13/10/2021

 

O arcebispo de Salvador (BA) e primaz do Brasil, Cardeal Sérgio da Rocha, presidiu nesta terça e quarta-feira, 12 e 13, a peregrinação internacional aniversária de outubro em Fátima, Portugal. Em sua homilia na missa de hoje, convidou os peregrinos de Fátima a respeitar e zelar pela vida e pela dignidade humanas, numa atitude inclusiva.

“Nós somos a Igreja viva, o santuário vivo do Senhor (…) A vida e a dignidade de cada pessoa necessitam ser reconhecidas, defendidas e promovidas, pelos que oram no templo e pelos que formam o templo vivo do Senhor, sem excluir ninguém de nosso amor fraterno”, afirmou.

Hoje se faz memória da festa da dedicação da Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima. A partir da liturgia do dia, o bispo brasileiro lembrou a importância do templo como espaço e lugar de oração, mas também de compromisso da comunidade cristã. “O profundo respeito e o zelo pelo templo edificado com pedras devem ser acompanhados da mesma atitude por cada pessoa e por cada comunidade eclesial, onde Deus faz sua morada”, afirmou.

Com isso, Dom Sérgio mencionou o sofrimento dos mais necessitados e fragilizados, que esperam solidariedade. E exortou os fiéis a rezarem pelos que mais sofrem. “Procure amar e servir os que sofrem, como fez Nossa Senhora, contando com a sua proteção”.

Um peregrino entre os peregrinos do mundo

“Venho a este querido Santuário como peregrino entre os peregrinos de todo o mundo e como peregrino oriundo de um país ligado a Portugal não somente por laços históricos e culturais, mas sobretudo por laços de fé e de devoção a Nossa Senhora de Fátima, muitíssimo venerada pelo povo brasileiro, assim como ocorre em tantos outros países”, disse.

Dom Sérgio expressou orações pelos que mais sofrem as consequências da pandemia, os enfermos, pobres, famílias enlutadas e fragilizados. Em especial destacou a ação dos profissionais de saúde “e pelos que se dedicam à vacinação portadora de esperança”.

“Reconhecemos com louvor a Deus e gratidão os passos que têm sido dados na superação da pandemia, mas precisamos continuar a cuidar da vida e da saúde com responsabilidade”.

Oração pelo Sínodo

Em outro ponto da homilia, o arcebispo de Salvador destacou a união ao Papa Francisco e convidou à oração pelos trabalhos do Sínodo que começou.

“É uma ocasião especial para crescermos na vivência da participação, comunhão e missão da Igreja. Vamos participar sempre mais e ajudar os nossos irmãos a participarem da Igreja; procuremos caminhar sempre mais unidos e prontos para assumir a missão evangelizadora da Igreja no mundo de hoje, em meio a tantos desafios pastorais” disse.

A peregrinação de outubro

A Peregrinação Internacional Aniversária de outubro, que evoca o Milagre do Sol, é a última grande peregrinação internacional do ano. Pela primeira vez, desde o início da pandemia, contou com a participação de 48 grupos de 15 nacionalidades diferentes que devolveram ao Recinto do Santuário de Fátima um colorido que há muito não se via.

Nas cerimônias, participam 48 grupos organizados, sendo 19 deles portugueses, das dioceses do Algarve, Aveiro, Beja, Bragança-Miranda, Coimbra, Évora, Lamego, Lisboa, Portalegre-Castelo Branco, Porto, Setúbal e Vila Real.

Os restantes grupos inscritos são oriundos de países estrangeiros, com destaque para a Itália, com oito grupos, a França, com cinco, e a Espanha, com três. Alemanha, Bélgica, El Salvador, Eslováquia, Irlanda, Polónia, Reino Unido, Estados Unidos da América e Suíça são outros países com grupos organizados hoje e quarta-feira em Fátima, onde também se encontra um grupo de filipinos residentes na Holanda.