Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Donos de bares e restaurantes de São Carlos se reunem com Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus

Da Redação – 15/12/2020

 

Os proprietários de bares e restaurantes de São Carlos foram recebidos pelo Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus nesta segunda-feira(14), para discutir as novas regras do Plano São Paulo, divulgadas pelo Governo do Estado na última sexta.

Segundo a nova diretriz, desde sábado o consumo de álcool em bares e restaurantes em todo o estado só é permitido até as 20h.

Além disso, os bares devem encerrar o atendimento presencial às 20h, enquanto os restaurantes e lojas de conveniência em perímetro urbano só podem vender bebidas alcoólicas até às 20h e devem fechar às 22h.

O Procurador Geral do município, Alexandre Carreira Martins Gonçalves, explicou aos participantes que São Carlos cumpre sentença judicial em virtude de uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público contra a flexibilização do Plano SP no município.

Já o coordenador do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus, Mateus de Aquino, ressaltou que é preciso uma conscientização de todos os setores econômicos e de toda a sociedade neste momento.

O Sindicato dos Trabalhadores no Comércio e Serviços em Geral de Hospedagem, Gastronomia, Alimentos Preparados e Bebidas a Varejo de São Carlos e Região – Sintshogastro, se comprometeu enviar à Procuradoria Geral do Município (PGM), um documento comprovando as dificuldades econômicas da categoria desde o início da pandemia. A intenção é que esse documento seja usado na sustentação oral no julgamento de apelação no Tribunal de Justiça.

Só para gente entender, de acordo com  as novas regras do Plano São Paulo, a capacidade de público em bares e restaurantes continua limitada a 40% da capacidade de cada estabelecimento.

A permanência de clientes em pé está proibida, e cada mesa pode ter, no máximo, seis pessoas. O distanciamento mínimo entre as mesas deve ser de 1,5 metro, com aferição de temperatura e acesso a álcool em gel na entrada dos estabelecimentos.

As normas sanitárias são as mesmas para todos os segmentos: disponibilizar higienização para funcionários e consumidores com álcool gel 70% em pontos estratégicos, com aferição de temperatura, os funcionários devem utilizar máscaras durante toda a jornada de trabalho, assim como os consumidores.

O acesso e o número de pessoas nos estabelecimentos devem ser controlados; as áreas devem ser ventiladas e a fila deve ter distanciamento de 1,5 metros entre as pessoas.