Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Dom Eduardo Malaspina celebra o 2º dia do Quinquenário de São Sebastião em Borborema

Assessoria de Imprensa da Diocese de São Carlos – 20/01/2022

 

No domingo, dia 16 de janeiro, Dom Eduardo Malaspina, bispo auxiliar de São Carlos, esteve presente em Borborema, para presidir a Celebração Eucarística do 2º dia do Quinquenário de São Sebastião. A celebração foi concelebrada pelo pároco, Pe. Walterlei Anderson de Sá.

O Quinquenário em honra ao padroeiro está refletindo sobre o tema do Sínodo dos Bispos de 2021-2023: “Por uma Igreja Sinodal: comunhão, participação e missão”. Com a vida de São Sebastião, todos são chamados a viver a experiência de “caminhar juntos” por uma Igreja aberta ao Espírito Santo, sendo Casa da Palavra, da conversão pastoral, da fraternidade, da solidariedade, da acolhida e do amor, uma Igreja cada vez mais missionária, próxima dos irmãos e irmãs que sofrem.

No início da celebração, após a acolhida do Pe. Walterlei, o bispo agradeceu a calorosa acolhida da comunidade, e destacou sobre o tema deste 2º dia do Quinquenário: Com São Sebastião, ser Igreja, casa da Palavra!

Durante a missa, Dom Eduardo disse que, inspirados pela Palavra de Deus, sendo obedientes a vontade do Senhor, toda a Igreja é chamada a Ser uma Igreja Sinodal. “É preciso caminhar juntos, por uma Igreja cada vez mais unida, participativa, em estado permanente de missão. Que São Sebastião, mártir e grande defensor da fé, com seu exemplo e auxílio, fazei com que nossa paróquia centenária, seja atenta a Palavra de Deus e, saibamos fazer vontade do Senhor em nossas vidas. Por isso, iluminados pelo Espírito Santo, sejamos Igreja, Casa da Palavra, que ouve e anuncia com coragem, como Sebastião, os ensinamentos do Senhor”.

Ao entronizar a relíquia de São Sebastião, junto com os fiéis, o Dom Eduardo pediu a intercessão de São Sebastião, para que, possa encorajar todas as comunidades a ser uma Igreja cada vez mais aberta a vontade do Senhor, que escuta e evangeliza a sua Palavra, como foi a vida de Sebastião, grande evangelizador, no tempo em que os cristãos eram perseguidos e martirizados.

Na homilia, comentando sobre as leituras do 2º Domingo do Tempo Comum, Dom Eduardo ressaltou sobre o Evangelho do Casamento em Caná da Galileia, que todos devem experimentar do vinho novo, saboroso, que transforma a vida de todo ser humano e seu interior. O vinho é sinal de alegria, do amor e da abundância. Este vinho dever ser muito necessário na vida da comunidade, pois celebrar a festa do padroeiro é verificar se todos estão sendo este vinho de agradável sabor, vinho novo na comunidade ou o azeite, que traz o azedume, o amargor, as coisas ruins, que geram na comunidade a disputa, o desentendimento, a busca pelo poder.