Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Despesa com energia elétrica na habitação contribui para alta de 0,91% do IPC-S

Por Agência Rádio 2 – 09/09/2021

 

Índice de Preços ao Consumidor Semanal, o IPC-S, sobe zero vírgula 91 por cento na primeira medição de setembro.

Na última semana de agosto, o índice era de zero vírgula 71 por cento.

Medido pela Fundação Getúlio Vargas, a FGV, o indicador calcula a variação de preços de produtos e serviços em sete capitais do País, de maneira quadrissemanal.

Das oito classes de despesas que compõem o IPC-S, a maior elevação foi no grupo habitação, de zero vírgula 59 por cento para um vírgula 13 por cento.

O aumento foi impulsionado pela taxa da energia elétrica residencial, que passou de zero vírgula 93 por cento para dois vírgula 15 por cento.

Outras elevações, na comparação com o final de agosto, foram nos grupos Educação, Leitura e Recreação; Transportes; Despesas Diversas; Comunicação; Saúde e Cuidados Pessoais.

A FGV também destaca aumento das despesas com passagens aéreas; gasolina; serviços bancários; telefonia, internet e TV por assinatura; aparelhos médico-odontológicos.

Em 12 meses, o IPC-S acumula alta de nove vírgula zero quatro por cento.