Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Copom se reúne esta semana para nova definição da Selic; mercado aposta em alta de 1 ponto percentual

Por Agência Rádio 2 – 02/08/2021

 

O Comitê de Política Monetária do Banco Central se reúne nesta semana para novas definições sobre a Selic.

Como acontece a cada 45 dias, o Copom vai se encontrar na terça e na quarta-feira, 3 e 4 de agosto, para avaliar como a taxa, que é considerada os juros básicos da economia brasileira, deve se comportar no próximo ciclo.

E o mercado financeiro acredita que ela vai subir. A principal aposta é de alta de 1 ponto percentual.

Na última reunião, quando elevou a taxa em 0,75 ponto percentual, o Copom sinalizou para um ajuste no mesmo patamar nesta reunião de agosto, mas alertou que poderia fazer uma elevação maior, de 1 ponto, dependendo do comportamento das expectativas de inflação.

Como a inflação tem subido e tende a continuar em alta, é provável, na opinião de economistas, que o Copom acelere o aperto monetário para manter a expectativa de inflação sob controle.

Se as perspectivas se confirmaram, a Selic passará de 4,25% para 5,25%.

A taxa Selic, que é o juro referência da economia brasileira, é a principal ferramenta da autoridade monetária pra manter sob controle a inflação do país.

Quando a Selic está em patamares mais baixos, os juros do mercado caem e o crédito fica mais acessível, estimulando o consumo.

Esse movimento, no entanto, acaba deixando o controle da inflação mais vulnerável já que, por causa do mercado aquecido, os preços tendem a subir.

Em contrapartida, quando a Selic está mais alta, o crédito encarece, o consumo diminui e os preços baixam.