Com poucas vacinas, cidades definem prioridades para aplicar a Coronavac

Agência Rádio 2

 

O Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde definiu os grupos prioritários para a primeira etapa da campanha de imunização contra a Covid-19.

Mas de acordo com o G1, pelo menos seis estados reduziram o público alvo e em dois os critérios foram ampliados.

A definirão de novos grupos para receber a Coronavac ocorreu no Maranhão, com a inclusão dos quilombolas e dos sem-teto, e em São Paulo, com a incorporação dos quilombolas.

O Ministério da Saúde recomenda que os governos sigam o plano nacional, mas com poucas vacinas, algumas cidades têm definido prioridades dentro das prioridades.

Em todas as localidades, os trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente de combate ao coronavírus são público-alvo para receber a vacina.