Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Chegam a São Paulo as primeiras 120 mil doses da vacina chinesa contra o novo coronavírus

Por Milena Abreu, da Agência Rádio 2

 

Chegou a São Paulo, nesta quinta-feira, o primeiro lote da vacina CoronaVac, o imunizante contra o novo coronavírus que está sendo desenvolvido pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.  

A vacina ainda não foi autorizada para uso na população, está em fase final de teste, mas o governo paulista já importou as primeiras 120 mil doses.  

Elas foram trazidas em um voo da China que pousou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo.  

O governador paulista João Doria (PSDB), o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, e o secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchtey, acompanharam a chegada das vacinas.  

O governo de São Paulo já firmou acordo para a compra de 46 milhões de doses e para a transferência de tecnologia para o Instituto Butantan. 

No entanto, para ser aplicada nas pessoas, a vacina ainda precisa concluir a fase 3 dos testes e ser autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa.  

Estudos referentes às fases 1 e 2 apontam que a dose é segurança e garante resposta imune satisfatória contra o vírus.  

Lembrando que, além da CoronaVac, outras 3 candidatas a vacinas contra o novo coronavírus estão em teste no Brasil: a vacina da Oxford, a vacina da BioNTech, em parceria com a Pfizer, e a vacina Jansen, que é a divisão farmacêutica da Johnson-Johnson