Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Cerca de 8% das faculdades têm qualidade insatisfatória, diz MEC; públicas são melhores que privadas

Por Agência Rádio 2 – 11/12/2020

 

Pelo menos oito por cento dos cursos de graduação analisados pelo Ministério da Educação têm qualidade considerada insatisfatória.

Enquanto só dois e meio por cento receberam nota máxima.

Os números, que acabam de ser divulgados pelo órgão, são referentes a 2019 e resultado da avaliação de oito mil cursos.

Os fatores levados em conta são: desempenho dos alunos na prova do Enade, nível de formação dos professores, se eles trabalham de forma integral ou parcial, e o entendimento dos estudantes sobre a qualidade de curso.

Numa avaliação que vai de um a cinco, praticamente metade dos cursos teve nota três, o que indica que eles ficaram no meio termo.

Os oito por cento considerados insatisfatórios são os que tiveram nota um ou dois.

E 40 por cento tiveram nota quatro, além dos dois e meio que tiveram nota cinco.

Quando se separa faculdades públicas e particulares, porém, os números mudam.

No caso das públicas, praticamente sete cursos, de cada 10, tiveram notas altas, quatro ou cinco.

Já entre as particulares, foram apenas três de cada 10.