Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Caso das rachadinhas de Flávio Bolsonaro vai para grupo de combate ao crime organizado

Por Agência Rádio 2 – 05/03/2021

 

Grupo de Atuação Especializada e Combate à Corrupção foi extinto pelo Ministério Público do Rio de Janeiro.

O núcleo investigou as suspeitas de “rachadinhas” no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do estado.

Uma resolução do procurador-geral do MP, Luciano Mattos, revoga o documento que criou o grupo.

E determina que os trabalhos em curso passem para grupo semelhante, voltado para o combate ao crime organizado.

Ao menos 41 inquéritos estudados pelo grupo desativado devem ir para a fila de ações do chamado Gaeco.

Ali, caberá ao coordenador, o promotor Bruno Gangoni, autorizar a abertura de procedimentos.

A equipe passa para o núcleo atual, mas sem autonomia.

Foi o grupo extinto – com a sigla Gaecc – que investigou também suposto esquema de funcionários-fantasmas no gabinete do vereador Carlos Bolsonaro.