Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Carlos Murillo, da Pfizer, confirma reuniões com governo no ano passado e oferta de 18 milhões de doses da vacina contra a Covid

Por Agência Rádio 2 – 14/05/2021

 

Ao menos 18 milhões de doses da vacina Pfizer já poderiam estar nos braços de brasileiros e, possivelmente, muitas mortes teriam sido evitadas no Brasil caso o governo tivesse celebrado a compra das doses na primeira oferta da farmacêutica.

O gerente-geral da farmacêutica para a América Latina, Carlos Murillo, prestou esclarecimentos à CPI da Covid do Senado, na quinta-feira, sobre as negociações não respondidas pelo governo brasileiro para contratar a distribuição do imunizante.

Segundo Murillo, foram seis tentativas de fechar contrato com o Brasil, desde agosto de 2020 até fevereiro deste ano.

O executivo da Pfizer confirmou que vendeu vacinas para outros países das Américas: Chile, Costa Rica e México, que começaram a vacinar a população em meados de dezembro do ano passado.

E que o Brasil não recebeu as doses porque as negociações para o contrato não avançaram.

Carlos Murillo contou sobre a reunião que teve com representantes do governo, inclusive, com a presença do vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.

O primeiro lote de vacinas da Pfizer chegou ao Brasil no fim de abril. Até o momento, foram distribuídas UM MILHÃO 600 MIL doses.

O Ministério da Saúde anunciou esta semana, a compra de mais 100 milhões de vacinas da Pfizer.