Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Butantan libera 1,1 mi de doses da CoronaVac e paralisa produção por falta de matéria-prima

Por Agência Rádio 2 – 14/05/2021

 

O Instituto Butantan entregou, nesta sexta-feira, mais um milhão e 100 mil doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde, que faz a distribuição aos estados por meio do Programa Nacional de Imunização.

Esse lote já faz parte do segundo contrato de 54 milhões de doses que devem ser entregues até setembro.

Na última quarta, 12 de maio, o Instituto finalizou a entrega de todas as 46 milhões de doses de CoronaVac previstas no primeiro contrato firmado com a pasta federal.

No entanto, ao mesmo tempo em que entregou doses do novo contrato, nesta sexta, o Butantan anunciou paralisação da produção do imunizante.

A CoronaVac é produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac e o Instituto, ligado ao governo de São Paulo, depende de matéria-prima vinda da nação asiática para produzir aqui o imunizante contra a Covid-19.

Em entrevista coletiva, o governador de São Paulo, João Dória, confirmou que 10 mil litros de insumo farmacêutico ativo, que já deveriam ter sido entregues ao Butantan, ainda estão parados na China. O lote aguarda autorização do governo chinês para ser enviado ao Brasil.

Dória culpou o governo federal pelas dificuldades em receber a matéria-prima

E fez um apelo às autoridades chinesas.

Com os 10 mil litros de IFA que já estão  prontos no laboratório da Sinovac na China, o Instituto poderá produzir aproximadamente 18 milhões de doses da CoronaVac.

De acordo com o Butantan, até a chegada da matéria-prima para produzir doses de vacina contra o coronavírus, a fábrica do Instituto vai se dedicar à produção de vacinas da gripe.