Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Brasileiro consome a menor quantidade de carne bovina em 26 anos

Por Agência Rádio 2 – 07/10/2021

 

Com alta desenfreada nos preços, Brasil registra o menor consumo de carne vermelha em 26 anos.

O produto subiu mais de 30 POR CENTO nos últimos 12 meses, segundo dados do IBGE.

Associado à alta da inflação e da queda no emprego – com mais de 14 milhões de brasileiros desocupados – o consumo do alimento deve cair 14 POR CENTO este ano, na comparação com 2019.

De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) será o menor nível de consumo registrado para a carne bovina, desde o início da série histórica, em 1996.

A alta de preços obriga o brasileiro a procurar outros produtos que substituam a mistura e traz à mesa alimentos considerados menos nobres e mais pobres em nutrientes, como miolo, pé e pescoço de galinha.

De acordo com Glaucia Pastore, professora da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade de Campinas, a alimentação de grande parte da população não atinge preceitos nutricionais adequados ou a quantidade ideal para uma boa nutrição.

Em entrevista ao UOL, a especialista em Ciência Alimentar destaca que comer para subsistir traz consequências, como mais chance de adquirir doenças virais, como a gripe, e outras crônicas não transmissíveis, como diabetes, cardiopatias ou câncer.

São problemas que se arrastam pela vida e comprometem a capacidade de trabalhar.

Pesquisa da Rede Brasileira de Soberania e Segurança Alimentar aponta que até o fim do ano passado 116 MILHÕES 800 MIL brasileiros viviam em situação de insegurança alimentar.

E 19 MILHÕES de pessoas passavam fome.

Dados recentes do Datafolha mostram que 85 POR CENTO das pessoas reduziram o consumo de algum alimento neste ano.

Do total, 67 POR CENTO diminuíram a ingestão de carne vermelha e 35 POR CENTO disseram ter reduzido a quantidade de arroz e feijão no prato.